A Ciência atua do muito pequeno ao muito grande.

A Ciência atua do muito pequeno ao muito grande.

Seja Bem-Vindo

Este blog é de conteúdo totalmente científico e educativo. É constituído por artigos científicos ou relacionados à variados campos do saber (como política, filosofia ou sociologia, entre outros) que têm como objetivo a divulgação do conhecimento.


"O poder da humanidade que criou este imenso campo do saber há de ter forças para levá-lo ao bom caminho". (Bertrand Russel, filósofo e matemático inglês do século XX)



segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

O Movimento Browniano




Este interessante fenômeno, observado pela primeira vez pelo biólogo e naturalista britânico Robert Brown (1773-1858), é assim denominado em homenagem à ele. Brown observou que pequenas partículas (grãos de pólen) em suspensão no interior de um líquido, observadas ao microscópio, apresentavam um movimento constante e inteiramente ao acaso, mudando sucessivamente de direção. Inicialmente ele pensou que pudesse se tratar de matéria constituída por organismos vivos. Após certo tempo, esta ideia teve que ser abandonada, pois constatou-se que o movimento continuava ininterrupto durante grande período de tempo, cerca de meses e, além disso, o mesmo fenômeno podia ser observado com partículas inorgânicas (portanto sem vida) em suspensão no líquido. Um estudo completo e uma análise matemática deste fenômeno só vieram a ser desenvolvidas no trabalho apresentado em 1905 pelo físico alemão Albert Einstein (1879-1955). Einstein, que acreditava que a matéria poderia ser realmente constituída por átomos e moléculas em constante movimento, estava procurando um fenômeno que tornasse evidente a existência de tais partículas. Ele propunha a seguinte explicação para o movimento browniano: estando uma partícula em suspensão no líquido, ela recebe, simultaneamnete, os impactos de um número elevado de moléculas do líquido que, de acordo com a Teoria Cinética, encontram-se em movimento constante e caótico. Eventualmente, a partícula pode receber um número de impactos de um lado maior do que do outro e isto, consequentemente, provoca um deslocamento desta partícula. Portanto, para Einstein, o movimento browniano seria consequencia direta do movimento caótico das moléculas de um líquido. Einstein deduziu equações que previam que: o deslocamento das partículas em movimento browniano deve aumentar com o aumento da temperatura, deve ser tanto maior quanto menor for a partícula, deve ser tanto menor quanto maior for a viscosidade do líquido, etc.



O físico francês Jean-Baptiste Perrin (1870-1942), em 1908, realizando uma série de experiências, constatou que realmente as observações feitas por Einstein estavam corretas. Estas observações evidenciaram de maneira incontestável a constituição atômica e molecular da matéria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário